image

Mercado Cosmético

Produtos cosméticos que possuem certificação halal são desenvolvidos de acordo com as leis islâmicas e, portanto, não contém álcool nem matérias-primas derivadas de alguns animais, principalmente, do porco. Pesquisa realizada pela Grand View Research em 2019 prevê que esse mercado atinja US$ 52,02 bilhões de dólares até 2025.

De acordo com o levantamento, a população islâmica está disposta a pagar preços premium pelos itens certificados. Eis uma oportunidade para empresas brasileiras que desejam expandir suas marcas para os países do Oriente Médio e da Ásia, incluindo Malásia, Indonésia, Singapura, Paquistão, Índia e Bangladesh – além de outras localidades, cujos consumidores começam a se interessar por essas mercadorias devido à sua qualidade testada, como Japão, Coreia do Sul e China.
“Quando emitimos o certificado, comprovamos que aquela determinada empresa é capaz de realizar os procedimentos de acordo com os princípios e valores religiosos e com as normas internacionais de segurança relacionadas ao setor de atuação da empresa solicitante”, explica o diretor-executivo da , Ali Saifi.

De acordo com a certificadora, há cerca de 1,8 bilhão de muçulmanos espalhados pelos cinco continentes. Estudos mostram que esse número deve chegar a 2,2 bilhões em 2030. Representando um quarto da população mundial, os muçulmanos são os principais consumidores de produtos halal.

Em 2017, o mercado halal total – incluindo produtos de todos os setores – movimentava cerca de US$ 4,54 trilhões globalmente e as expectativas são otimistas. Em 2025, deve alcançar a marca de US$ 9,71 trilhões.